Mulheres lideram melhor

5 10 2007

9788573125610.jpg

É o que afirma a consultora americana Lois Frankel, presidente da Corporate Coaching International, em seu livro “Mulheres Lideram Melhor que os Homens” publicado recentemente no Brasil. O assunto é controverso, mas a autora descreve algumas qualidades essenciais de influência que as torna naturalmente líderes.

Quer pela prática natural, quer pela educação, as competências femininas (…) representam apenas alguns comportamentos que as qualificam a ocupar postos importantes de liderança”

De fato, já é comprovado que a mulher utiliza intensamente o hemisfério direito do cérebro, que lhe confere melhor desempenho nos campo da emoção, linguagem, a subjetividade, e o relacionamento interpessoal. Áreas como RH, marketing e relações entre empresas vão muito bem quando há um salto alto no comando.

Uma pesquisa realizada pela Catho mostrou que o número total de mulheres contratadas para a presidências, vice-presidências, diretorias, gerências e outros níveis ligados a coordenação e comando aumentou de forma expressiva nos últimos anos.

Em 2000,  13,8% dos cargos de presidência das empresas eram ocupados para mulheres. Neste ano, esse percentual subiu para 20,7%. Para os cargos de coordenação o número saltou de 40,6% para 51,5%.

Será?

A máxima não pode ser propagada como verdade. Para se avaliar uma pessoa em um cargo de liderança é preciso considerar as circunstâncias envolvidas, o grau de maturidade e a equipe de trabalho. Os fatores biológicos não devem ser aspectos decisivos com relação à questão.

Os homens utilizam o lado esquerdo do cérebro diante das situações. Logo têm mais desenvolvidos aspectos como visão, objetividade, inteligência espacial, foco e determinação, características imprescindíveis para direção de uma empresa, ligadas à finanças, contabilidade, vendas.

Ninguém lidera melhor. Tanto homens quanto mulheres podem desempenhar diferentes tipos de liderança. Cada gênero se identifica com diferentes tipos de atividades. Há de se levar em consideração também que a cultura e o modo de vida atuais trazem para ambos visões diferenciadas de mundo.

A formação da criança também é crucial para o desenvolvimento pessoal. Meninos são sempre estimulados a desenvolver seu lado prático, montando carrinhos e brinquedos que ajudam a desenvolver o lado prático.

Meninas são estimuladas a desenvolverem características afetivas, brincando de boneca.

E se forem invertidos os papéis?!

Bom, se as mulheres são melhores líderes, a questão não é natural. Sem dúvida.

Até Mais!

Anúncios




“Do jeito que você me olha…vai dar namoro”

28 09 2007

namoro-no-trabalho.jpg

Ele não escolhe lugar para aparecer. O amor pode surgir na escola, faculdade, boate, barzinho, academia, praia e porque não no trabalho. Afinal é nele que homens e mulheres passam o maior tempo de suas vidas. São cinco, oito horas diárias convivendo com as mesmas pessoas durante meses, anos da vida.

Mas, muitas empresas não vêem com bons olhos o namoro entre funcionários. Isso vem mudando com o passar do tempo e esse assunto não é mais um tabu. Incentivado ele ainda não é, mas hoje o namoro é aceito.

Também pudera, as gestões modernas começaram a investir na formação de um time de profissionais, desenvolvendo atividades interdisciplinares, o que leva a uma maior aproximação dos funiconários.Sem contar que despedir um profissional treinado, qualifcado e de confiança por causa de uns beijinhos, é muita ignorância para empresas que sempre investem na retenção de talentos.

Agora, não vale é ficar de agarramento ou brigando no ambiente de trabalho. O casal deve ser discreto e profissional. Seguem aí algumas dicas:

· Se rolar aquela atração, olhares, o contato deve ser secreto. Vai que não dá certo, você passará a ser mal vista pela empresa. Comemorações ou festas do grupo não são ocasiões para se começar um relacionamento.

· Se o namoro realmente acontecer, o chefe deve ser o primeiro a saber.

· Não espalhe para o resto da empresa, seja discreta.

· Na empresa o trabalho vem em primeiro plano.E, também não leve a jornada de trabalho para os momentos de lazer com o seu amor.

· A carreira não pode ser o único assunto do casal.E, não discuta relacionamento em horário de trabalho.

· Sempre vai ter um engraçadinho pra fazer piada, supere o constrangimento e caia na brincadeira. Só assim a piadinha perde a graça.

· Evite se comunicar através de apelidos carinhoso. Nada de “môoo”, “anjinhooo”, essas coisas…

Acho que se o casal tiver boa educação, bom senso e amadurecimento suficiente para saber se comportar, não há mal nenhum em ter um relacionamento com um colega de trabalho.

Até mais!