Que Vergonha!

12 04 2008

É de arrepiar a capa do jornal “Diário de São Paulo” de um dia desses…  O jornal fere vários princípios  básicos da ética jornalística. Aponto algumas:

* a produção e divulgação deve se pautar na veracidade dos fatos;

*o exercício do jornalismo implica compromisso com a responsabilidade social inerente à profissão;

* é dever do jornalista respeitar o direito à honra e à imagem do cidadão;

* o jornalista não pode submeter-se as diretrizes contrárias à precisa apuração dos fatos e à correta divulgação da informação;

* a presunção de inocência é um dos fundamentos da atividade jornalísitcas.

 

Enfim, o jornal condenou o pai da menina Isabella Nardoni, de 5 anos, antes do resultado final das invetigações da Polícia. Não que eu ache que ele seja inocente, mas o Jornal espetacularizou a situação por que passa a família de Isabella, colocando a população brasileira contra o pai da menina.

O fato é: se o pai for culpado ele será punido pela lei brasileira. Se for inocente ele já foi punido pela imprensa do nosso país.

Na faculdade estudamos o caso da Escola Base, em que imprensa brasileira arruinou a vida de uma família acusada de pedofilia durante os anos 80. O casal de “pedófilos” foram linxados e tiveram que fechar a escola, mudaram de cidade… Dez anos mais tarde foram considerados inocentes pela justiça brasileira. Esse é um exemplo do que não se deve fazer…

Será que os editores do “Diário de São Paulo” e dos demais veículos de comunicação já se esqueceram?!

Agora é com quem entende: o jornalista Luiz Antônio Magalhães coloca Imprensa em Questão.

O que rola na blogosfera:

“A necessidade de um corrimão para o povo brasileiro”

“Isabella Nardoni: a verdade”

 “Caso Isabella Nardoni: reflexões e revelações”

Até Mais!

 

 

Anúncios